Prefeitura deve retirar anúncio que pedia aos habitantes de não alugarem imóveis para imigrantes

Notícias Arquivo

 

Vereador de Gerenzano havia publicado anúncio racista do jornal e no site da prefeitura

 

“Não desperdicem os nossos esforços: quem ama Gerenzano não deve vender ou alugar imóveis a extracomunitários, ao contrário iremos ver uma cidade invadida por estrangeiros e teremos cada vez mais medo de sair de casa”.

O anúncio foi publicado pelo vereador “leghista” Cristiano Borghi em maio de 2009 no jornal da prefeitura de Gerenzano, uma pequena cidade na região de Varese. Sucessivamente, o mesmo texto foi publicado no site da prefeitura, onde esteve online desde então. Esta semana, porém, o Tribunal de Milão sentenciou que tal anúncio constitui uma “incitação ao racismo”.

A sentença foi proferida pela juíza Loretta Dorigo, na ação movida por duas organizações não governamentais, “Farsi Prossimo” e “Avvocati per Niente”. “O pedido de não alugar casas a estrangeiros constitui uma instigação, dirigida aos indivíduos de nacionalidade italiana, finalizada a criar um fator distorsivo com função discriminatória nas relações jurídicas que serão instauradas com os cidadãos extracomunitarios”, diz a sentença.

Segundo a juíza, Borghi solicitou a seus cidadãos algo ilegal, pois a legislação italiana estabelece que os estrangeiros que vivem regularmente no país têm os mesmos direitos civis que os italianos. O anúncio do vereador, portanto, deve ser removido do site da prefeitura.

“Com suas palavras, o vereador Borghi causou vergonha e descredibilidade ao nosso município. Por esta razão ele deve renunciar ao cargo imediatamente. Antes, porém, ele deve se desculpar com a população e se comprometer a pagar do próprio bolso as despesas judiciais que irão recair sobre a prefeitura por causa de seu comportamento irresponsável”, diz um representante do Partido Democrático.

O vereador, porém, não pediu desculpas e continua no cargo. As próximas eleições em Gerenzano estão previstas para 2012.

Elvio Pasca