Thursday, Jul 24th

Last update10:57:24 AM GMT

Taxa de homicídios de jovens no Brasil cresceu 14%

altAssassinato é a principal causa de morte de adolescentes, 45,2% do total de óbitos nessa faixa etária

O número de homicídios de jovens no Brasil cresceu cresceu 14% de 2009 para 2010. Segundo o estudo Índice de Homicídios na Adolescência (IHA), três adolescentes a cada grupo de mil morrem no país antes de completar 19 anos.

Os dados, referentes a municípios com mais de 100 mil habitantes, foram divulgados hoje pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. Com base em indicadores do Ministério da Saúde, o estudo mostra que o homicídio é a principal causa de morte dos adolescentes e equivale a 45,2% do total de óbitos nessa faixa etária. Na população geral, as mortes por homicídios representam 5,1% dos casos. O dado inclui mortes em conflito com a polícia, conhecidas como auto de resistência.

“Continua o contraste entre a tendência de redução dos homicídios na população brasileira, em geral e o aumento dos homicídios contra os adolescentes”, destacou o coordenador do estudo, o sociólogo Ignácio Cano. Segundo ele, o cenário é de extrema vulnerabilidade para jovens expostos a uma maior incidência de mortes precoces e violentas.

Alguns fatores, como gênero e raça, aumentam a possibilidade de um jovem ser morto. Em 2010, a chance de um adolescente do sexo masculino ser assassinado era 11,5 vezes maior que a de jovens do sexo feminino. Se o indivíduo for preto ou pardo, a possibilidade aumenta quase três vezes em relação ao branco.

Para reduzir o índice de assassinatos de adolescentes, são necessárias medidas de combate à violência letal, inclusive com controle de armas de fogo e munição, sugere o levantamento. A probabilidade de um jovem ser morto com revólver ou pistola é seis vezes maior do que a de ser morto por qualquer outro meio.

Agência Brasil

Joomla Templates and Joomla Extensions by ZooTemplate.Com